Início > Exames > Mapeamento Testicular

Mapeamento Testicular

Disponível em

Belo Horizonte

(31) 3292.5299

Juiz de Fora

(32) 3216.5092

Pouso Alegre

(35) 3422.9302

Entre em Contato

Fale Conosco
Agende Consulta
No caso de azoospermia não obstrutiva, que é a deficiência de produção de espermatozóides pelo testículo, o casal tem como opções na tentativa de terem um filho:
  •  a realização de uma microdissecção testicular para retirada de gametas para serem usados em uma ICSI
  • uso de sêmen de doador
  • adoção

Para determinar a presença ou não de espermatozóides no testículo e a melhor maneira de retirá-los, se por uma simples punção testicular, uma biópsia dirigida ou a microdissecção testicular pode ser determinada com a realização de um mapeamento testicular. Este procedimento nos permite aumentar as chances de obter espermatozóides do testículo através de uma técnica muito simples.

Se após este exame não for localizado nenhum espermatozoide, a chance de se achar gametas mesmo usando uma técnica muito refinada e delicada como a microdissecção testicular é próxima de zero. Por outro lado, se existirem espermatozóides, o mapeamento nos informa aonde estão e em qual quantidade.

O mapeamento funciona como um “GPS” do testículo. Dependendo das informações coletadas, podemos decidir pelo uso da técnica mais simples e de maior sucesso na retirada de espermatozóides para a ICSI. Com isto podemos reservar a microdissecção testicular, que é uma técnica mais cara e delicada, para somente 20% dos pacientes com azoospermia obstrutiva.


Etapas Preparo Pós Procedimento Dúvidas Frequentes
Após a anestesia local, o médico punciona o testículo em 18 pontos específicos com uma agulha fina. O material é colocado sobre uma lâmina de microscópio. Estas 36 lâminas são fixadas em álcool e enviadas para exame citológico. Após 3 semanas, o resultado pode nos mostrar se existe ou não espermatozóides no testículo.


  • Paciente retorna ao trabalho, se sedentário, em 2 dias ou 7 dias,  caso o trabalho exija esforço físico
  • Nos dois primeiros dias o paciente deve manter repouso domiciliar e colocar gelo sobre o escroto para evitar inchar muito. Quanto menos inchar, menos doi e mais rápido volta ao normal
  • O paciente devera usar um suspensório escrotal por 10 dias no pós-operatório para maior conforto
  • As relações sexuais retornam apos 10 dias
  • No pós-operatório, usa-se somente analgésicos leves e anti-inflamatório


Curta a nossa página

Acompanhe as novidades na página do Facebook

Veja nosso vídeo Institucional

Conheça a PRÓ-CRIAR

Belo Horizonte
(31) 3292-5299 / (31) 2533-3800
Juiz de Fora
(32) 3216-5092
Pouso Alegre
(35) 3422-9302
Desenvolvido por ACESSOWEB DESIGN